PROJETO “FLORESTAS PARA O AR”

A Daikin é uma empresa globalmente conhecida pela preocupação com o planeta e suas reservas. Desde os produtos de ar-condicionado que trazem maior economia de energia, passando pelo uso de fluido refrigerante amigável ao meio ambiente e encabeçando projetos como o “Florestas Para o Ar”. Visando a conservação das florestas nativas, o projeto inicia em sete locais com as maiores florestas nativas do mundo.

BRASIL

O local escolhido no Brasil foi o estado do Amapá, que ocupa uma das maiores partes da floresta Amazônica. Boa parte da mata nativa se mantém intocada, colocando o estado como o mais “selvagem” do Brasil. Os recursos da região sustentam a economia da região por anos, por exemplo com a extração de açaí e das castanhas tipicamente brasileiras. Há ainda o uso da rede fluvial que abastece indústrias, o mercado da pesca, a agricultura e a silvicultura. Entretanto, os planos de expansão industrial na região mudarão drasticamente a estrutura do local com a construção de uma hidrelétrica.

Para promover o cuidado com a floresta por parte das comunidades locais, o projeto incentiva programas de agroflorestas. Está prática possibilita o uso dos recursos naturais de forma mais sustentável, ajudando a manter a vegetação nativa. Iniciado em novembro de 2014, o projeto vem contribuindo com a manutenção da floresta com os locais e promovendo o contato entre estas comunidades, criando uma rede sustentável.

DAIKIN SEMPRE UM PASSO A FRENTE

Como uma empresa com responsabilidade com o mundo, a Daikin entende que as florestas são “ar condicionados naturais” pois contribuem para o controle da temperatura e do ar. Chegando ao centésimo aniversário, a Daikin continua contribuindo para ambiente global, reflorestando e conservando com uma abordagem sustentável, de mãos dadas com as comunidades locais.

“O projeto Florestas Nutrindo o Ar, apoiado pela Daikin, está desempenhando um papel importante no apoio ao desenvolvimento da agro extração das comunidades que vivem dentro e ao redor a Floresta Nacional do Amapá e da Floresta Estadual do Amapá. O desafio é grande pois, juntos, estes dois locais preservados somam 2.7 milhões de hectares, tendo diversas comunidades dependendo da natureza para prosperar. A estratégia é promover o desenvolvimento sustentável, estabelecendo como valor central a preservação da natureza para o bem-estar das pessoas. ”

Josinei Garcia  – Coordenador do Projeto, Conservação Internacional – Brasil

Conservar as florestas para um futuro brilhante
No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.